Youtubers conversaram sobre poupança e o futuro com o diretor-presidente da Funpresp, Ricardo Pena, em debate transmitido ao vivo pelo Facebook

O diretor-presidente da Funpresp, Ricardo Pena, participou do primeiro bate-papo com influenciadores digitais nesta quarta-feira (13), na sede da Entidade, em Brasília. Foram quatro convidados a discutir poupança, educação financeira e planejamento para o futuro, entre outros assuntos. Participaram do evento Frederico Torres, do canal Educando seu Bolso; Patrícia Lage, do Bolsa Blindada; Maiara Xavier, do Rica Simplicidade; e Rodrigo Paiva, do canal Os Previdentes.

Em conversa descontraída que durou quase 1h, e foi transmitida ao vivo pelo Facebook da Entidade, Pena falou sobre a migração do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) para o Regime de Previdência Complementar (RPC), destacando que é uma decisão individual e que a Funpresp se dispõe a informar. Porém, o servidor é quem decide, a partir da sua análise e baseado no que espera para o futuro.

Os participantes concordaram que é necessário tornar o assunto previdência mais acessível a todos. “O desafio é a linguagem. Desconstruir a linguagem que afasta a população desse debate”, afirmou Frederico Torres. Para Patrícia Lage, outro obstáculo é a vontade natural do ser humano em consumir, principalmente se confrontado com a disciplina necessária para formar uma poupança futura. “Quem investe o faz para si mesmo. O que vai ser de nós amanhã se hoje não pensarmos no futuro, e quanto mais cedo fizermos isso, melhor”, disse.

Segundo Maiara Xavier, quem deseja poupar para a aposentadoria precisa assumir o compromisso com a poupança. “O problema é também acreditar que se é capaz e se colocar como protagonista da sua vida. As pessoas encontram justificativa para não economizar, e essa mentalidade tem que mudar”, destacou.

Já Rodrigo Paiva, que além de servidor público é youtuber, falou de sua experiência pessoal. Ele migrou do RPPS para o RPC, disse que tomou a decisão por conta das reformas feitas na previdência e nas mudanças que ainda estão por vir. “Ainda faltam 20 anos para a minha aposentadoria e, até lá, muita coisa pode mudar no modelo que vigora hoje”, afirmou. Paiva, que era participante Ativo Alternativo da Funpresp, passou a ser Ativo Normal com paridade desde dezembro de 2017, quando fez a opção pelo RPC.

Assista aqui ao bate-papo na íntegra.