fbpx

Os três membros do Comitê de Auditoria da Funpresp tomaram posse no dia 6 de janeiro de 2020, para mandatos não coincidentes de três anos, sendo permitida uma recondução. Os membros foram escolhidos após processo seletivo público, que exigiu análise curricular, comprovação de conhecimentos na área de previdência complementar e de formação na área de Administração, Economia, Contabilidade, Engenharia, Matemática, Ciências Atuariais ou Direito, entre outros requisitos.

Membros do Comitê

Cleuber Oliveira
Leonardo André Paixão
Nestor Ferreira Campos Filho

São atribuições do Comitê de Auditoria:

As atribuições do comitê estão previstas no art. 52 do Regimento Interno da Funpresp.

Art. 52. Compete ao Comitê de Auditoria assessorar o Conselho Deliberativo no exercício de suas funções, conforme atribuições a seguir, sendo regido por este Regimento Interno, pela legislação aplicável e demais normativos, inclusive internos da Funpresp-Exe:

I – estabelecer as regras operacionais para o seu próprio funcionamento, bem como o seu
plano de trabalho, os quais deverão ser formalizados por escrito e aprovados pelo Conselho Deliberativo;

II – opinar sobre a contratação de pessoa física ou jurídica para a prestação dos serviços de auditoria, especialmente a auditoria independente e a interna, bem como a substituição do prestador desses serviços, quando considerar necessário, observada a rotatividade e a legislação aplicável;

III – revisar, previamente à aprovação pelo Conselho Deliberativo, as demonstrações contábeis, inclusive as notas explicativas, e formalizar sua recomendação em relação à aprovação;

IV – avaliar a efetividade das auditorias, especialmente a auditoria independente e a interna, inclusive quanto à verificação do cumprimento de dispositivos legais e normativos aplicáveis, regulamentos e normas internas;

V – avaliar e monitorar a qualidade e a integridade dos processos de gerenciamento de riscos e dos controles internos;

VI – avaliar e monitorar as exposições de riscos da Funpresp-Exe;

VII – avaliar e monitorar as políticas internas da Funpresp-Exe;

VIII – avaliar, previamente à aprovação pelo Conselho Deliberativo, o plano de trabalho da Auditoria Interna, inclusive propondo melhorias;

IX – avaliar a aceitação, pela administração da Funpresp-Exe, das recomendações feitas pelos auditores independentes e pelos auditores internos, ou as justificativas para a sua não aceitação;

X – avaliar e monitorar os processos, sistemas e controles implementados pela administração para a recepção e tratamento de informações acerca do descumprimento, pela Funpresp-Exe, de dispositivos legais e normativos a ela aplicáveis, inclusive internos, assegurando-se que eles prevejam efetivos mecanismos para proteção do prestador da informação e da confidencialidade dela;

XI – reunir-se, no mínimo trimestralmente, com a Diretoria-Executiva e com os responsáveis, tanto pela auditoria independente, como pela auditoria interna, separadamente, para verificar o cumprimento de suas recomendações ou indagações, inclusive no que se refere ao planejamento dos respectivos trabalhos de auditoria, formalizando, em atas, os conteúdos de tais encontros;

XII – reunir-se, no mínimo trimestralmente, com o Conselho Fiscal e com o Conselho Deliberativo, separadamente, bem como por solicitação deles ou por iniciativa do Comitê, para discutir sobre políticas, práticas e procedimentos identificados no âmbito das suas respectivas competências;

XIII – recomendar à Diretoria-Executiva correção ou aprimoramento de políticas, práticas e procedimentos identificados no âmbito de suas atribuições;

XIV – verificar, por ocasião das reuniões previstas no inciso XI deste artigo, o cumprimento de suas recomendações pela Diretoria-Executiva; e

XV – elaborar relatório anual de suas atividades e das conclusões alcançadas.