A partir de 1º de janeiro de 2020, o participante da Funpresp poderá escolher o seu perfil de investimentos. São quatro faixas com diferentes percentuais de alocação de recursos em duas carteiras: a Preservação e a Performance.

De início, todos os participantes serão automaticamente alocados nos perfis de acordo com a idade, sem a necessidade de nenhuma ação por parte do servidor. Isso porque, ao avaliar os aspectos demográficos e econômicos dos participantes, a Funpresp adotou o modelo “Ciclo de Vida”, que considera a idade e o tempo de contribuição (confira mais informações sobre o modelo no final da matéria).

Quem quiser trocar, deverá realizar a Análise do Perfil do Investidor pela Sala do Participante, um teste que irá verificar as características do participante na hora de investir. O prazo para escolher o perfil termina em 29 de fevereiro de 2020. Após esse prazo, a troca só será possível a partir de 2021, no mês de aniversário do participante.

Conheça os perfis

Os perfis serão formados por uma combinação de investimentos nas duas carteiras. Veja o quadro abaixo:

Perfis de InvestimentosCarteiras de Investimentos
Carteira PreservaçãoCarteira Performance
(Intervalos de exposição em % do saldo da reserva individual de cada participante)
Perfil 1 – até 40 anosDe 55% a 70%De 30% a 45%
Perfil 2 – de 41 a 50 anosDe 70% a 85%De 15% a 30%
Perfil 3 – de 51 a 60 anosDe 85% a 100%De 15% a 0%
Perfil 4 – a partir de 61 anos100%0%
Fonte: Manuais Técnicos de Perfis de Investimentos dos Planos de Benefícios ExecPrev e LegisPrev.
Elaboração: Funpresp.


A Carteira Preservação poderá ser composta apenas por ativos financeiros pertencentes aos segmentos de aplicação “renda fixa”, “imobiliário” e “operações com participantes”. Ela tem como parâmetro de rentabilidade o índice de referência dos planos de benefícios, que atualmente é IPCA + 4,0% ao ano. “O objetivo dessa carteira é preservar o poder de compra do participante”, explica o diretor de Investimentos da Entidade, Tiago Dahdah.

Já a Carteira Performance, além daqueles que compõem a carteira Preservação, poderá também ser composta de ativos pertencentes aos segmentos de aplicação “renda variável”, “exterior” e “estruturado”. Essa carteira visa aumentar o desempenho das reservas individuais e, consequentemente, contempla investimentos de maior risco na expectativa de obter maior rentabilidade. “A carteira introduzirá ativos com maior volatilidade ou menor liquidez e poderá trazer um ganho adicional em relação à Carteira Preservação”, destacou Dahdah.

Para mais informações, acesse a página especial sobre Perfis de Investimentos que a Funpresp preparou. Lá, é possível encontrar notícias, tira dúvidas, e-book, vídeos e todo o conteúdo relacionado ao assunto. Se você ainda tem algum questionamento, entre em contato com a Funpresp pelo faleconosco@funpresp.com.br e pelo 0800 282 6794.

Ciclo de vida – Para a elaboração do modelo, foram necessários estudos sobre as melhores práticas jurídicas e financeiras, que incluíram a realização de um seminário, em novembro de 2016, com a participação de consultorias, órgãos reguladores, instituições financeiras e diversos fundos de pensão nacionais e internacionais – como o Thrift Savings Plan (TSP), fundo dos servidores públicos norte-americanos. Os estudos começaram com a instituição, no final de 2015, do subcomitê Perfis de Investimentos, que está à frente da implementação.

Também foram contratadas duas consultorias: a InBehavior Lab, especializada em economia comportamental, que realizou uma pesquisa para determinar os fatores que influenciam a tomada de decisões financeiras dos participantes; e a Luz Previdência, que elaborou os Manuais Técnicos dos Perfis de Investimentos.

Pelo modelo Ciclo de Vida, o participante é inicialmente alocado em um perfil de investimentos conforme a faixa etária. Caso queira, pode escolher outro perfil. Participantes com mais tempo até a aposentadoria se encaixam nos perfis 1 ou 2, que têm maior alocação na Carteira Performance. Já os participantes mais perto da aposentadoria são encaixados nos perfis 3 ou 4, que têm a maioria dos ativos na Carteira Preservação.