A carteira consolidada da Funpresp fechou o mês de abril com desempenho positivo (1,21%) frente ao alcançado em março deste ano (-4,28%). O índice de referência para o mês, representado por IPCA+4% ao ano, foi de 0,11%.

Em 2020, até 30 de abril, a Fundação acumula um resultado negativo de 2,60%, decorrente dos impactos da crise econômica e sanitária causada pela pandemia de covid-19. No mesmo período, o índice de referência foi de 1,63%. A queda teve início no final de fevereiro, com o avanço do novo coronavírus, e se acentuou no mês de março, principalmente por conta da baixa dos preços dos ativos financeiros.

A Carteira Performance, que possui maior exposição a risco de mercado, vem puxando o resultado positivo dos rendimentos consolidados da Entidade. Em abril, registrou alta de 4,59%, enquanto a Carteira Preservação, com menos exposição a risco, rentabilizou -0,02%, devido à deflação registrada pelo IPCA.

O diretor de Investimentos da Fundação, Tiago Dahdah, destacou que a recuperação registrada em abril já é resultado das medidas de proteção adotadas pela Funpresp. “O cenário atual é de muita oscilação dos mercados. Continuamos monitorando atentamente, com cautela e conservadorismo, observando as oportunidades do momento e as diretrizes estabelecidas pelas políticas de investimentos dos planos que administramos”, afirmou.

Dahdah ressaltou que ainda não é possível mensurar as consequências da pandemia no cenário econômico e lembra que “variações negativas podem ocorrer, mas elas não podem desviar o nosso foco e planejamento financeiro, que são os ganhos de longo prazo”.

Histórico – Nos últimos 12 meses, o desempenho da Funpresp foi de 3,89%. Com performance consistente, a carteira de investimentos registra uma rentabilidade de 106,97%, desde seu início, em 2013. O índice de referência para o período foi de 94,05%.

Extrato – Atualmente, a última cota do extrato das reservas previdenciária por perfil dos participantes está posicionada em 13/03/2020.