fbpx

Entre os avanços estão a implantação de um Programa de Participação nos Resultados, Seguro de Vida e Plano de Previdência Complementar para os empregados

Foi assinado nesta quinta-feira (13) o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019-2020 dos empregados da Funpresp. Entre os principais avanços negociados, destacam-se o compromisso com a implantação de um Programa de Participação nos Resultados (PPR), a ser aprovado pelo Conselho Deliberativo, e as contratações de Seguro de Vida e de Plano de Previdência Complementar. A negociação foi realizada entre o Sindicato dos Securitários do DF e a Comissão de Negociação da Entidade.

Outras melhorias presentes no acordo são a flexibilização do banco de horas, o fortalecimento dos benefícios, com aumento significativo do ressarcimento de despesas com saúde, a inclusão do Auxílio-Alimentação/Refeição Natalino (com crédito já em dezembro deste ano) e o aumento do número de bolsas para pós-graduação.

O diretor-presidente da Funpresp, Ricardo Pena, parabenizou as Comissões de Negociação dos empregados e da Entidade e o Sindicato dos Securitários pelo acordo. “Foi uma negociação rápida, produtiva e benéfica a todos, com a incorporação de coisas novas, como o PPR e a Previdência Complementar para os colaboradores, proporcionando mais estabilidade ao trabalho realizado na Fundação”, avaliou.

Para o diretor de Administração da Entidade, Cleiton Araujo, o momento representa um avanço para os empregados e para a Funpresp. “Nós estabelecemos bases muito boas para os próximos dois anos”, disse o diretor.

Com a finalidade de torná-lo mais objetivo em relação ao ACT 2018, o novo ACT 2019-2020 traz 30 cláusulas reordenadas, cinco a menos que o anterior, com ganho real para o quadro de pessoal em diversos pontos. A manutenção de cláusulas já negociadas no ACT 2018, vigente, representou um reconhecimento por parte da Fundação de conquistas por parte do corpo de empregados.

A vigência de 2 anos do novo ACT também é uma novidade. A mudança traz mais segurança para o corpo funcional com a garantia de reajuste real frente a um cenário em que as negociações salariais dos últimos doze meses apresentaram um reajuste médio nominal de 2,8% (Fonte: Salariômetro/Fipe_Boletim de novembro/2018).

Durante a cerimônia de assinatura do ACT o presidente do Sindicato dos Securitários, Isaú Chacon, destacou a estabilidade e solidez da Funpresp. “O processo foi conduzido com credibilidade e confiança, o que possibilitou o equilíbrio de forças necessário para que empregado e empresa continuem crescendo”, analisou.

“O objetivo da comissão era fazer uma boa negociação. Isso foi bem recebido e em um curto espaço de tempo foi possível firmar o acordo”, salientou Joel Sgarbi, representante dos empregados na Comissão de Negociação.