Brasília, 02/01/2017 – Oito categorias de servidores federais terão seus salários reajustados em 2017. Foi o que garantiu a Medida Provisória 765, publicada pelo Executivo Federal no Diário Oficial da União (DOU), na última sexta-feira (30). Dentre as carreiras contempladas estão as de auditor fiscal da Receita Federal e do Trabalho, diplomata, oficial de chancelaria, assistente de chancelaria, perito médico previdenciário, carreira de infraestrutura e policial civil dos ex-territórios (Acre, Amapá, Rondônia e Roraima).

Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, “mesmo com o reajuste, as despesas com pessoal permanecem estáveis em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), apresentando, inclusive, uma queda expressiva de 4,6% do PIB em 2009 para 4,1% na estimativa para 2017. Em 2018, o estimado é que despesas com pessoal sejam mantidas em 4,1% do PIB”, esclarece em nota.

Ainda de acordo com o Ministério, os aumentos entrariam em vigor a partir de agosto, no entanto o governo optou por aguardar em função do cumprimento da meta fiscal. Os reajustes serão parcelados até 2019.

Em 2016, o impacto é praticamente nulo já que o reajuste incidirá somente no período subsequente à publicação da MP, ou seja, os dias 30 e 31 de dezembro. Já para 2017, o custo estimado é de R$ 3,8 bilhões. Durante o período de 2016 a 2019, o valor é de R$ 11,2 bilhões.

Fonte: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Acompanhe na tabela abaixo os índices escalonados por ano: