Brasília, 06/01/2017 – Já estão disponíveis no site da Funpresp, as Políticas de Investimentos (PI) dos planos administrados para o período de 2017-2021. Por meio dessa ferramenta, o participante poderá conhecer o conjunto de diretrizes utilizadas para a aplicação dos recursos de seu plano de benefícios para os próximos cinco anos, com atualizações e ajustes realizados anualmente.

Aprovadas pelo Conselho Deliberativo em reunião realizada no dia 19 de dezembro, as Políticas cumprem as determinações do Conselho Monetário Nacional – CMN e objetivam a manutenção do equilíbrio entre os respectivos ativos (direitos) e passivos (obrigações) por meio da obediência aos princípios da segurança, da rentabilidade, da solvência, da liquidez e da transparência.

De acordo com o diretor de Investimentos da Funpresp, Tiago Dahdah, a elaboração das PI 2017-2021 contou com um diferencial. “Antes trabalhávamos apenas com uma metodologia e atualmente adotamos três: liquidez, otimização e ALM (Asset Liability Management ou gestão de ativos e passivos). Essas são utilizadas conforme as características de cada plano”, detalhou o diretor.

Todos os procedimentos de controle dos investimentos implantados na Fundação foram intensificados e tornados mais transparentes, a exemplo dos relatórios elaborados pela Diretoria de Investimentos destinados à auditoria externa e interna, Conselho Fiscal e demais áreas.

“O objetivo é mostrar que mesmo muito nova, a Funpresp adota mecanismos de controle de investimentos bastante desenvolvidos e que fomentam o acesso à informação dos investimentos dos planos administrados”, completou Tiago Dahdah.

Cada plano administrado pela Funpresp-Exe possui uma política de investimentos individual, de acordo com suas características. São eles o Plano de Benefícios dos Servidores do Poder Executivo Federal (ExecPrev), o Plano de Benefícios dos Servidores do Poder Legislativo Federal (LegisPrev) e o Plano de Gestão Administrativa (PGA).

Elaboração – Palestras e debates sobre as conjunturas internacional, doméstica e os riscos financeiros e econômicos vislumbrados para o período aconteceram durante o segundo semestre de 2016 para subsidiar a elaboração das políticas. Dentre outros eventos e reuniões, foi realizado entre os dias 25 de julho e 05 de agosto, o Ciclo de Palestras.

O Comitê de Investimentos e Riscos, órgão consultivo da Diretoria Executiva, realizará, ao longo de 2017, reuniões periódicas para avaliação do desempenho e das perspectivas de investimentos, observando as políticas.

Confira a íntegra das Políticas de Investimentos dos planos ExecPrev, LegisPrev e do PGA.